Mistica FPGA16: testando jogos de MSX

Fala, pessoal! E olha aí o MSX na Mistica FPGA16. Metal Gear e Yie Ar Kung-Fu II rodando redondinho no monitor de tubo. E também o gerenciador de arquivos MultiMente.

Mistica FPGA16: testando jogos de MSX | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos de MSX | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos de MSX | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos de MSX | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos de MSX | MARIO CAVALCANTI

Mistica FPGA16: testando jogos do ZX Spectrum

Fala, pessoal! Novos testes com o Mistica FPGA16. RoboCop e Smash TV do ZX Spectrum.

1) RoboCop do Speccy em monitor de tubo. Essa loading screen é certamente uma das telas mais impactantes da minha infância.

Mistica FPGA16: testando jogos do ZX Spectrum | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do ZX Spectrum | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do ZX Spectrum | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do ZX Spectrum | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do ZX Spectrum | MARIO CAVALCANTI

2) Smash TV também do Speccy na TV de tubo com vídeo composto. A câmera não ajudou muito nesse segundo. A imagem fica mais bonita que isso.

Mistica FPGA16: testando jogos do ZX Spectrum | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do ZX Spectrum | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do ZX Spectrum | MARIO CAVALCANTI

Mistica FPGA16: testando jogos do C64 e do Atari ST

Fala, pessoal! Há algumas semanas chegou minha placa Mistica FPGA16. Fotos dos primeiros testes em TV de tubo (vídeo composto) e em monitor de tubo (VGA). Karate Champ e Camelot Warriors do Commodore 64, e Alien Storm do Atari ST (esse Alien Storm é lindo!).

Mistica FPGA16: testando jogos do C64 e do Atari ST | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do C64 e do Atari ST | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do C64 e do Atari ST | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do C64 e do Atari ST | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do C64 e do Atari ST | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do C64 e do Atari ST | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do C64 e do Atari ST | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do C64 e do Atari ST | MARIO CAVALCANTI Mistica FPGA16: testando jogos do C64 e do Atari ST | MARIO CAVALCANTI

Fotos e especificações da fonte original do CP 400 Color II

Fala, pessoal! Seguem abaixo as especificações e algumas fotos da fonte de alimentação original do microcomputador CP 400 Color II (Prológica, 1984), para quem estiver a procura dela ou de uma que seja compatível.

Especificações:

Entrada: 110/220 V (bivolt)
Saída: 9 V 1 A
Frequência: 60 Hz
Consumo: 15 Watts
Padrão do conector: DIN 3 pinos
Pinagem: os dois pinos alinhados correspondem à fonte. O terceiro pino (inferior) não se conecta.

Fotos e especificações da fonte original do CP 400 Color II | MARIO CAVALCANTI Fotos e especificações da fonte original do CP 400 Color II | MARIO CAVALCANTI Fotos e especificações da fonte original do CP 400 Color II | MARIO CAVALCANTI Fotos e especificações da fonte original do CP 400 Color II | MARIO CAVALCANTI Fotos e especificações da fonte original do CP 400 Color II | MARIO CAVALCANTI Fotos e especificações da fonte original do CP 400 Color II | MARIO CAVALCANTI Fotos e especificações da fonte original do CP 400 Color II | MARIO CAVALCANTI Fotos e especificações da fonte original do CP 400 Color II | MARIO CAVALCANTI Fotos e especificações da fonte original do CP 400 Color II | MARIO CAVALCANTI

Garimpo: Digital Derby, Hit and Missile, Game Boy Color etc.

Fala, pessoal! No último sábado, dia 20/01, voltei à Feira de Antiguidades da Praça XV, que acontece sempre aos sábados no Centro do Rio de Janeiro. Os achadinhos da vez foram esses:

01. Digital Derby (Tomy, 1978);
02. Hit and Missile (Tomy, 1979);
03. Game Boy Color;
04. Lote de cartuchos (originais e genéricos) para Game Boy / Game Boy Color.

O Digital Derby Auto Raceway e o Hit and Missile, ambos da empresa japonesa Tomy (hoje em dia Takara Tomy, após a fusão com a Takara), fazem parte da categoria de minigames/handhelds eletromecânicos (com partes mecânicas e partes eletrônicas, mais ou menos como as máquinas de pinball). Eles refletem também a qualidade ímpar dos produtos Made in Japan das décadas de 70 e 80.

Estão muito bem conservados (levando em consideração o ano de fabricação) e funcionando por completo. Vão para a minha coleção de minigames clássicos!

O Hit and Missile veio ainda com caixa original (está bem surradinha, mas mesmo assim é um item legal de se ver).

O Game Boy Color está com o LCD manchado e sem a tampa traseira das pilhas, mas está ligando e com aparência boa.

Peguei ainda esse lote de seis cartuchos para Game Boy / Game Boy Color. Alguns são originais, outros genéricos. Vieram Mickey Mouse; dois cartuchos do Mario Tennis; Pokémon; Pokémon versão gold e um cartucho 5 em 1 que ainda não testei (aparentemente vem com Toy Story e International Superstar Soccer 99).

Garimpo: cartuchos de MSX, Game Gear, Game Boy, GBA etc.

Fala, pessoal! No último dia 13/01 estive novamente na Feira de Antiguidades da Praça XV, um mercadinho de pulgas que acontece aos sábados no Centro do Rio de Janeiro. Achadinhos da vez:

01. Cartucho MSX: Ligue-se ao Expert;
02. Cartucho MSX Acentue! Oxítonas I;
03. Cartucho MSX Acentue! Paroxítonas I;
04. Cartucho Game Gear Paperboy com case;
05. Cartucho Game Boy Elevator Action com case;
06. Cartucho Game Boy Advance F-Zero;
07. Cartucho Game Boy Advance Castlevania: Circle of the Moon;
08. Minigame do Ben 10 (achei ele bonitinho, vai!);
09. Leitor USB de CompactFlash da Sandisk;
10. Memória EDO;
11. Cabo AV para Xbox 360.

Garimpo no mercado de pulgas - Praça XV | MARIO CAVALCANTI

Já foram todos devidamente higienizados e testados.

Garimpo no mercado de pulgas - Praça XV | MARIO CAVALCANTI Garimpo no mercado de pulgas - Praça XV | MARIO CAVALCANTI Garimpo no mercado de pulgas - Praça XV | MARIO CAVALCANTI

Fiquei impressionado com a qualidade desse cartucho do Paperboy. Está como novo. O do Elevator Action para Game Boy veio com leves manchas características do tempo. Precisaria de um retrobright.

Garimpo no mercado de pulgas - Praça XV | MARIO CAVALCANTI Garimpo no mercado de pulgas - Praça XV | MARIO CAVALCANTI Garimpo no mercado de pulgas - Praça XV | MARIO CAVALCANTI Garimpo no mercado de pulgas - Praça XV | MARIO CAVALCANTI

Ligue-se ao Expert, cartucho educativo/demonstrativo que acompanhava o micro MSX Expert, da Gradiente. Foi o modelo de MSX que tive quando criança.

Garimpo no mercado de pulgas - Praça XV | MARIO CAVALCANTI

O leitor de CF operou corretamente, mas só funciona até o Windows 7. Testei em um Windows 10 e não funcionou (pelo que parece a Sandisk não deu suporte para o Win 10). Os LEDs funcionaram direito. O da esquerda é o LED de energia (cor verde) e o da direita é o de trabalho (cor amarela).

Garimpo no mercado de pulgas - Praça XV | MARIO CAVALCANTI

Vídeo sobre A Era dos Games destacado no site oficial da exposição

O vídeo que fiz sobre a exposição A Era dos Games — que acontece até o dia 25 de fevereiro de 2018 no Shopping Village Mall, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro — foi destacado no site oficial. Estive lá no início de dezembro fazendo um registro bacana para o meu canal. Ainda não assistiu? Clique na imagem abaixo para ver o vídeo no YouTube.

Exposição A Era dos Games no Shopping VillageMall, no Rio de Janeiro | MARIO CAVALCANTI

A mostra reúne consoles clássicos, retrocomputadores, arcades, máquinas de pinball, minigames, jogos de realidade virtual e muito mais. Os participantes compram o ingresso e podem jogar à vontade

Fotos e especificações da fonte original do console Zeebo

Fala, pessoal! Seguem abaixo especificações e fotos da fonte original do console Zeebo, para quem estiver a procura dela ou de uma que seja compatível.

Especificações:

Entrada: 110/220 V (bivolt)
Saída: 5 V 3 A
Polaridade: positiva (positivo dentro)
Frequência: 50/60 Hz
Consumo: 20 Watts
Padrão do conector: P4

Fotos e especificações da fonte original do console Zeebo | MARIO CAVALCANTI

Fotos e especificações da fonte original do console Zeebo | MARIO CAVALCANTI

Fotos e especificações da fonte original do console Zeebo | MARIO CAVALCANTI

Fotos e especificações da fonte original do console Zeebo | MARIO CAVALCANTI

O Zeebo é um console brasileiro fabricado pela Tectoy em parceria com a Qualcomm. O videogame é fruto de uma joint venture entre as duas companhias e que envolveu ainda parceria com empresas de sete países. É um console de sétima geração, sendo contemporâneo do PS3, do Wii e do Xbox 360. Foi descontinuado em 2011.

Garimpo: Master System III Compact; Zeebo; Star Voyager etc.

Retornei no último dia 24/10 à feira de antiguidades da Praça XV, um mercado de pulgas que acontece aos sábados no Centro do Rio de Janeiro. Dessa vez, os achados foram:

1. Master System III Compact;
2. Zeebo com 1 controle;
3. Cartucho Star Voyager para Atari 2600;
4. Par de joypads para Master System;
5. World of Warcraft Expansion Set.

1. Master System III Compact

Esse Master System está em ótimo estado de conservação e funcionamento, veio com um joypad e com o jogo Sonic na memória.

Master System III Compact | MARIO CAVALCANTI

Essa edição foi lançada pela Tectoy em 1992 e ela tem fonte interna.

Master System III Compact | MARIO CAVALCANTI

Master System III Compact | MARIO CAVALCANTI

A única saída de vídeo existente nesse console é a RF. As imagens abaixo são dele ligado em uma TV de tubo de 14 polegadas da CCE que tenho.

Sonic do Master System via RF | MARIO CAVALCANTI

Sonic do Master System via RF | MARIO CAVALCANTI

Sonic do Master System via RF | MARIO CAVALCANTI

2. Zeebo com 1 controle

Também em ótimo estado, esse Zeebo estava só com um controle, sem fontes, cabos de vídeo etc. Ainda não testei-o, mas em breve o farei. Quando conseguir testar, posto aqui no blog o resultado.

Zeebo da Tectoy. Console genuinamente brasileiro | MARIO CAVALCANTI

Para quem não conhece, o Zeebo é um console genuinamente nacional. Foi lançado em 2009 e fabricado pela Tectoy em parceria com a Qualcomm. Pertence à sétima geração dos videogames, ou seja, foi contemporânea do Xbox 360, Wii e PlayStation 3. Uma curiosidade é que o console não tem jogos em mídia física. Os games eram baixados a partir de uma rede 3G própria chamada ZeeboNet (acessível na tela inicial do console), mas essa rede já foi descontinuada.

3. Cartucho Star Voyager para Atari 2600

Durante o garimpo também encontrei esse cartucho do jogo Star Voyager para o Atari 2600. A etiqueta está meio surrada, mas eu não poderia deixá-lo para trás.

Cartucho do jogo Star Voyager para Atari 2600 (Imagic, 1982) | MARIO CAVALCANTI

O Star Voyager é um shooter espacial em primeira pessoa (assim como Elite, Space Battle e outros). Foi criado pelo programador Bob Smith e lançado pela Imagic em 1982. Os cartuchos da Imagic costumam ter esse visual, que eu acho bem maneirinho.

Cartucho do jogo Star Voyager para Atari 2600 (Imagic, 1982) | MARIO CAVALCANTI

Cartucho do jogo Star Voyager para Atari 2600 (Imagic, 1982) | MARIO CAVALCANTI

4. Par de joypads para Master System

Encontrei ainda um par de controles para o Master System. Um deles está com problema no segundo botão. Darei uma olhada depois. Fora isso, os direcionais e os botões restantes estão bons.

Par de joypads para o Master System | MARIO CAVALCANTI

5. World of Warcraft Cataclysm

Por fim, achei este World of Warcraft Cataclysm, que é um set de expansão (o terceiro, pra ser mais exato) lançado para o World of Warcraft.

World of WarCraft Cataclysm Expansion Set | MARIO CAVALCANTI

Ele é de 2009 e está em inglês. Não é retrô, mas está completinho, com caixa, capa do CD e manual.

World of WarCraft Cataclysm Expansion Set | MARIO CAVALCANTI

Trocando baterias em action figures e acessórios

Fala, pessoal! Ao lado de retrocomputadores e de videogames clássicos, outra coisa que gosto muito são action figures, incluindo as que possuem partes eletrônicas, partes estas que podem vir a precisar de manutenção algum dia.

Existe uma infinidade de figuras de ação, acessórios e veículos que emitem som e/ou luz, e que, por isso, utilizam algum tipo de fonte de energia. Geralmente essas fontes de energia são pilhas ou baterias. O mesmo serve para carrinhos de controle remoto, alguns robôs, discos voadores etc.

Muitas vezes os donos deixam esses brinquedos de lado achando simplesmente que eles estragaram. Provavelmente você já ouviu alguém dizer algo como “a luz não acende mais; não sai mais som; parou de funcionar”, certo? Na maioria das vezes, esse “parou de funcionar” está relacionado à uma bateria que precisa ser trocada.

Veja abaixo esse rápido tutorial que fiz para mostrar uma simples troca de bateria em um acessório. Minha ideia é dar uma pequena luz (sem trocadilhos) aos leigos no assunto. Manutenção também faz parte da diversão! Tanto para action figures como para computadores, cartuchos e videogames antigos.

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

Note que essa pequena lanterna utiliza parafusos do tipo triangular, muito comum em diversos brinquedos (em brindes do McDonald’s, por exemplo) e também em alguns cartuchos de videogame. Para abrir esse acessório em especial, utilizei uma chave de precisão triangular. Esse mesmo tipo de chave está disponível em outros tamanhos, assim como acontece com chaves de fenda, chaves de philips etc. E se você gosta tanto quanto eu de brinquedos, jogos retrôs e eletrônicos, você irá aos poucos montar seu kit pessoal de manutenção (se já não tiver um).

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

A luz desse acessório sai de um LED. E um LED precisa de 3 volts (3 V) para acender. Perceba que esse pequeno canhão de luz está usando duas baterias de 1,5 V cada. Juntas, formam 3 V. Retirei as baterias com o auxílio de uma chave de fenda bem pequena, daquelas que servem também para hastes de óculos, telefones celulares e relógios de pulso. No caso, essas baterias são do modelo LR1130, fáceis de encontrar e produzidas por diversos fabricantes.

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

Bastou substituí-las por um par novo para o acessório voltar a acender. A luz vermelha do LED passando pela capinha amarela deu um efeito bacana, de luz alaranjada. É sempre bom ver o modelo de bateria utilizado. Existem diversos. Se eu utilizasse um par de tamanho menor, por exemplo, obviamente a luz não acenderia, pois as baterias ficariam folgadas dentro do acessório.

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

A lanterninha não só voltou a acender como a luz ficou forte com baterias novas. Esse processo de substituição costuma ser fácil, pois geralmente os brinquedos dão acesso fácil às baterias (através de uma portinha independente bem visível ou coisa do tipo). Ou seja, você não precisa desmontar o brinquedo inteiro, somente acessar o compartimento que comporta as pilhas/baterias.

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

Agora o acessório está OK. Uma dica importante: remova sempre as baterias se você não for utilizar o brinquedo por um bom tempo. Isso evita o descarregamento.

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

A título de curiosidade, esse simpático acessório é um canhão de luz da linha Police Force, da fabricante Chap Mei. Existe uma versão não-eletrônica desse canhão de luz que não traz LED. É praticamente a mesma coisa, mas sem o LED.

Como vou saber se as baterias são mesmo o problema?

Bom, você pode utilizar qualquer bateria de 3 volts (3 V) para verificar se o LED irá acender ou não, mas é óbvio que você tem que ter certeza de que a bateria de teste está funcionando. É mais provável que a bateria do brinquedo esteja fraca e não o LED queimado. Para testar o LED, basta encostar a perna positiva (perna maior) no polo positivo da bateria, e a perna negativa (perna menor) no polo negativo. Se tudo estiver nos conformes, a luz irá acender.

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

Caso você tenha certeza de que suas baterias estão boas, as causas podem ser outras. O negócio é investigar! Abaixo estão algumas outras possíveis causas para uma luz não acender:

– Fiação solta;
– Placas queimadas (no caso de o brinquedo utilizar alguma placa);
– LED quebrado/queimado;
– Excesso de corrosão nas pernas do LED (impede a passagem de energia);
– Excesso de corrosão nos metais que conduzem energia até o LED;
– Botões quebrados que não conseguem empurrar o metal de condução até a perninha do LED;

Nem tudo são flores: acessórios em péssimo estado

Não é a primeira vez que abri um canhão de luz da Chap Mei como esse. Já peguei outro em piores condições, como mostram as fotos abaixo. Nesse caso, além de substituir as baterias, tive que limpar corrosões nos condutores, nos parafusos e nas partes plásticas que ficaram sujas de ferrugem. Olha o estado do acessório!

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

Trocando baterias em action figures e acessórios | Mario Cavalcanti

É isso. Como já dito, manutenção também faz parte da diversão. Investigue sempre! Qualquer dúvida, manda um e-mail ou deixa um comentário aí embaixo.